Château Le Puy - Expression Originale du Terroir

Os vinhos do Château Le Puy são produzidos a partir de uvas de vinhas com 50 anos de idade, através de métodos biodinâmicos e orgânicos de tratamento do vinhedo. Todos os seus vinhos têm personalidades únicas, com um acabamento extenso, rico e prazerosamente complexo, revelando a profundidade e o caráter deste “terroir” de prestígio. Jean Pierre Amoreau, atual representante desta tradicional família de viticultores, dirige com extrema competência a produção dos vinhos da casa

O Château Le Puy 2009 é um vinho de grande elegância, com taninos suaves em sua juventude, mas também com potencial de amadurecimento durante várias décadas. Um parceiro perfeito para pratos tradicionais rústicos e cozinha delicada complexas.

Segundo o produtor este vinho foi engarrafado na lua minguante. Além do lado romântico que implica sobre isso, temos que algumas pessoas estão convencidas de que há uma relação entre as fases da Lua e o crescimento das plantas e a conservação de seus produtos. Por isso consultam calendários e almanaques para saber quando devem plantar flores, espalhar fertilizantes, engarrafar vinho ou fazer compotas e geléias. Acham que realizar determinadas atividades na fase errada da Lua compromete a qualidade do produto. Certa fonte dá o seguinte conselho aos horticultores: “Os produtos a serem consumidos frescos devem ser colhidos na lua crescente, e os que serão conservados, na lua minguante.” Cabe a você acreditar ou não.

 

Uvas:
Merlot (85%), Cabernet Sauvignon (14%) e Carménère (1%).

Safra: 2009.

Produtor: Château Le Puy.

País: França.

Região: Bordeaux.

Teor Alcoólico:
 12,5%.

Temperatura de Serviço:
 15° a 18°C.

Sugestão de guarda: 8 anos.

Amadurecimento:
 24 meses em barricas de carvalho.

Visual:
 Coloração rubi com reflexos granada e lágrimas densas.

Olfato:
 Aroma frutado que lembram frutas vermelhas maduras , ameixa, cereja,  groselha  e  cassis.  Um toque terroso  de cogumelos e vegetação rasteira. Notas de couro, carvalho, especiarias e chocolate.

Paladar:
 Encorpado,  elegante e  equilibrado, com  taninos aveludados. Traz para a boca o que percebemos no aroma: a presença de frutas vermelhas e do mineral. Final de boca persistente e prazerosamente complexo.  

Harmonizações:
 Paleta suína, costeletas de cordeiro ao molho de ervas finas, polenta à bolonhesa, lasanha quatro queijos, pizza de calabresa, risoto de parmesão com picanha assada, queijos de média cura.


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!