Domínio Vicari Merlot 2009

 

A Praia do Rosa fica em Imbituba, Santa Catarina, a cerca de 80 km de Florianópolis. Foi neste lugar diferente que, em 2008, Lizete Vicari (conhecida no local como Lili do Vinho), ceramista habilidosa, e o enólogo Augusto Vicari Fasolo, mãe e filho descendentes de imigrantes italianos, produziram seu primeiro vinho. Miguel Angelo Beux, acreditou e investiu no projeto. Nasceu, assim, o Domínio Vicari, com a missão de elaborar vinhos autênticos e naturais, expressão pura da fruta, de seu lugar de origem e da arte de seus idealizadores. As uvas utilizadas vem de vinhedos em Monte Belo do Sul, no Vale dos Vinhedos, onde a família de origens italianas pratica a viticultura desde 1936. Um hectare de Riesling Itálico e  0,5 hectare de Merlot, tratados com altas doses de paixão, resultaram nas primeiras 1.000 garrafas de cada um destes vinhos.

 

Peguei a taça curioso, mas quando mergulhei meu nariz dentro dela, percebi que algo diferente vinha por alí. Era um Merlot já ao nariz e fresco, pouca complexidade, mas com tipicidade e sedução. Foi produzido sem passagem por madeira. Quando coloquei um gole na boca a surpresa mais que agradável, um vinho puro e sincero. Que coisa tão difícil hoje em dia não? No verso do rótulo uma frase definitiva: 'um vinho sem máscaras...'

 

Foram elaboradas 1000 garrafas. É um Merlot diferente do usual (bem longe dos intensos frutados e amadeirados), em função dos métodos artesanais, sem adição de nenhum produto químico e com o uso de fermentadores da própria uva. Vale a experimentação.

 

Uva: 100% Merlot, produzida em Monte Belo do Sul

Safra: 2009

Produtor: Domínio Vicari

País: Brasil

Região: Imbituba – SC

Teor Alcoólico: 11%

Amadurecimento: Sem passagem por madeira, passando por 4 decantações antes do engarrafamento.

Visual: A coloração é de um rubi intenso, com bom brilho e média transparência.

Nariz: Os aromas mostram pouca complexidade, frutado sutil  de pitanga, geléia de fruta, ameixas negras e framboesas, com notas de mel e um toque animal.

Boca: Apresenta um corpo médio, com taninos equilibrados, acidez pontual e leve frutado, repetindo o olfato. Curto final, com geléia de fruta.

Harmonizações: O ideal é servir estes vinhos acompanhando pratos mais delicados como frango, peru, vitela, pato, carnes grelhadas sendo que a combinação de Merlot com pratos em que cogumelos façam parte de sua elaboração é  particularmente saborosa. Desta forma, carne assada com molho marsala/madeira ou strogonoff de carne, por exemplo, são duas ótimas combinações que devem resultar naquela matemática característica de qualquer harmonização bem feita em que a soma de um mais um iguala três!


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!