Grupo JCPM lança vinhos da Quinta Maria Izabel

"Dar à ideia o poder de viver e transformar". Quando comprou um apartamento em Lisboa, Portugal, o empresário João Carlos Paes Mendonça queria apenas uma "válvula de escape". Mas em pouco tempo, seu espírito inquieto e empreendedor o levou a "fazer alguma coisa nova" naquele país. Foi quando se apaixonou pela belíssima Região do Douro. Ao lado do irmão Reginaldo Paes Mendonça, adquiriu uma propriedade de 130 hectares localizada em uma das mais privilegiadas áreas para a produção de vinho. Ao longo dos últimos três anos, os vinhos começaram a ser planejados e, nesta quarta-feira (19), foram lançados os rótulos produzidos na Quinta Maria Izabel, batizada com este nome para homenagear as mulheres brasileiras. Dos 130 hectares, 70 são destinados às vinhas, com o plantio de 18 castas.

"Vamos provar que o nordestino gosta, sim, de beber vinho", destacou o empresário durante lançamento para a imprensa, no Restaurante Rui Paula. Nas versões rosé, branco, tinto e Porto, as garrafas serão comercializadas nos principais restaurantes do Recife, além de casas especializadas como Bar Chef, Perini e Casa dos Frios, a partir desta quinta-feira. Inicialmente, o foco será o mercado nordestino. "Não queremos quantidade, mas qualidade", ressaltou Paes Mendonça.

Para dar vida à ideia e transformar em realidade, o empresário convidou o renomado enólogo Dirk Niepoort para uma consultoria. Ele esteve presente no lançamento desta quarta, no Recife. Dirk fez questão de ressaltar a importância da região, de onde partem vinhos com Denominação de Origem Controlada (DOC). Para o enólogo, a Quinta Maria Izabel está localizada "onde há virtude", uma área privilegiada para a produção de tintos. O tinto, aliás, é a menina dos olhos da vinícola. Composto pelas uvas Touriga Nacional e Francesa, com safra de 2012, é um vinho em evolução.

Já o branco, com safra de 2014, surpreende. Ao contrário dos vinhos brancos produzidos no Novo Mundo, já muito conhecidos pelos brasileiros, o Maria Izabel não é muito frutado. Leve, é ideal para o nosso clima. "Tenho certeza que o nordestino irá descobrir o valor do nosso vinho branco, bem mais fresco, ideal para o clima da região", destacou Dirk.

Além do tinto e branco, também foram apresentados o rosé, bastante delicado, e o Porto Vintage, de grande concentração. Além de casas especializadas e restaurantes, os rótulos da Quinta Maria Izabel poderão ser adquiridos também através da importadora RiDouro, a partir de seis garrafas, pelo site www.ridouro.com.br.


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!