Old Vines Luccarelli Primitivo di Manduria

 

Todos sabem que a Itália é um país abençoado para o cultivo de vinhas, com grandes extensões plantadas de norte a sul. A Toscana, o Veneto e o Piemonte lideram o ranking da fama, impulsionada por um competente time de produtores que souberam extrair o melhor dessas terras. O que pouca gente sabe é que alguns dos mais velhos vinhedos da península itálica estão na Puglia. Isso mesmo, o “salto da bota” é o berço de vinhas que podem ter até 80 anos de vida. São velhas vinhas da cepa Primitivo, que reina quase absoluta na Pulgia. Mas é na região (DOC) Primitivo di Manduria que esta uva mostra suas melhores qualidades.

A cepa Primitivo tem este nome por florescer cedo, com os frutos amadurecendo antes de outras cepas. A colheita se dá entre final de agosto e início de setembro. É cultivada nos vinhedos tradicionais como pequenas árvores sem suporte, tendo se transformado de um vinho para cortes, por sua estrutura e teor alcóolico, em um vinho tinto de personalidade e prestígio. Corresponde à Zinfandel, conhecida cepa da Califórnia. A relação entre elas se deu por acaso em 1967, quando, ao provar o vinho Primitivo na Puglia, o Professor californiano Austin Goheen achou-o muito similar ao Zinfandel. Análises ampelográficas e de DNA confirmaram a correspondência genética, são idênticas, como irmãs gêmeas. A Zinfandel é uma casta idêntica à primitivo quanto ao DNA, mas distinta do ponto de vista ampelográfico.

O vinho que provamos, o Old Vines Luccarelli 2006, representa bem o espírito do melhor vinho Pugliese. Produzido pela San Marzano, uma cooperativa que agrega 1.200 viticultores, totalizando 500 hectares de vinhedos no coração da DOC Primitivo di Manduria. Ainda não conheciamos o vinho e qual não foi a nossa surpresa quando abrimos e provamos. O Luccarelli Primitivo di Manduria Old Vines é um vinho surpreendente, uma vez que apresenta um estilo mais próximo ao do Novo Mundo, porém mantendo uma personalidade própria. Produzido a partir de vinhas velhas e de uvas super maduras, o resultado é uma mistura explosiva de muita fruta, maciez e álcool. Sim, produtores de todas as partes fazem isso (ou tentam fazer), mas com o Luccarelli o resultado é feliz.

 

Uva: Primitivo

Safra: 2006

Produtor: Viticultori di San Giuseppe / San Marzano

País: Italia

Região: Sava - Puglia

Teor Alcoólico: 14,5%

Temperatura de Serviço: 14° a 16°C

Produção: Colheita manual. As uva são colhidas tardiamente, pois assim há maior concentraçãoo de açúcares e aromas. Fermentação e maceração ocorrem com temperatura controlada de 24° a 26°C por 18 dias. 

Amadurecimento: Permanece por 6 meses em barricas de carvalho francês.

Visual: Coloração púrpura escura e intensa. Lágrimas densas e pigmentadas

Nariz: Aromas intensos de ameixa e especiarias, sobressaindo o cravo da Índia. Também notamos aromas de tabaco, café, tostado e cacau.

Boca: Um vinho complexo e profundo, bem encorpado, grande volume e redondo. Possui taninos sedosos e, embora tenha 14,5% de alcool, apresenta frescor e muito equilíbrio com a fruta e a acidez. A sensação do tabaco, café e tostado encontrados no aroma, permanece na boca. É um vinho com presistência longa e com final muito agradável e levemente adocicado.

Harmonizações: Carnes vermelhas e pratos codimentados ou como vinho de meditação. Experimente uma ousadia que provei e achei que valeu: Que tal harmonizar esse vinho com um excelente chocolate de 70% de cacau? Muita gente terá uma agradável surpresa.


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!