Onde fazer Enoturismo no Rio Grande do Sul

 

O enoturismo gaúcho vai muito além do Vale dos Vinhedos. Confira outras opções,

como a Campanha e os Altos Montes

 

 

Estância Guatambu, em Don Pedrito, é a mais estruturada da Campanha

Foto: Robespierre Giuliane / Divulgação

 

Ao pensar sobre vinícolas gaúchas, logo vem à mente o Vale dos Vinhedos. O Rio Grande do Sul, porém, tem muitos outros roteiros que merecem ser explorados. Consultamos a enóloga e consultora em marketing e turismo do vinho Maria Amélia Duarte Flores para destacar as melhores opções no Estado. Confira a seguir

 

VALE DOS VINHEDOS

 

Spa do Vinho visto da Vinícola Miolo, em Bento Gonçalves

Foto: Tadeu Vilani, Agência RBS

Região entre Bento Gonçalves, Garibaldi e Monte Belo do Sul, o Vale dos Vinhedos é uma das rotas de enoturismo mais desenvolvidas do mundo. Abriga mais de 30 vinícolas de diferentes portes: desde as familiares até grandes grupos com participação internacional. Além disso, a paisagem é uma atração à parte, com montes cobertos de vegetação e extensas áreas de videiras. Para Maria Amélia Duarte Flores, duas vantagens do Vale são a proximidade das vinícolas e o fato de ter atrativos para todos os bolsos — de gastronomia a hospedagem.

— Há excelentes opções de hospedagem dentro do Vale, como Spa do Vinho, Villa Michelon e pousadas familiares, além da Casa Valduga. Está perto de Garibaldi e da Rota dos Espumantes (pode-se visitar Chandon, Peterlongo, Vinícola Garibaldi), onde também há hotéis de boa relação qualidade/preço, como Casacurta e Mosteiro São José.

Próximo a Bento está Pinto Bandeira, com suas vinícolas de charme e elaboração de espumantes de alto nível, como Cave Geisse e Don Giovanni.

As vinícolas estão abertas o ano inteiro, e é possível realizar passeios guiados aos parreirais, conhecer as etapas de vinificação e participar de cursos de degustação.

Informações: www.valedosvinhedos.com.br

 

CAMPANHA GAÚCHA

 
Foto: Divulgação dos Vinhos da Campanha
 

A paisagem é do pampa — com fazendas, gado e animais silvestres —, mas a Campanha também tem muito vinho. O setor começou a crescer na região na última década, com a intenção de diversificar a produção. Para Maria Amélia, os pontos fortes do local são a rusticidade, a vida no campo e a paz. Mas ela pondera: as distâncias são longas — as cidades com vinícolas abertas à visitação têm, em média, 70 quilômetros de distância uma da outra —, o que não favorece o destino como "sequencial".

— Vinícola Peruzzo, em Bagé, e Routhier e Darricarrère, em Rosário do Sul, são descobertas. Guatambu, em Dom Pedrito, é a mais estruturada. Em Santana do Livramento, a clássica Almadén e a Cordilheira de Santana são abertas ao público. Em todas, é necessário agendar — diz ela.

Maria Amélia recomenda o restaurante Cumbuca, em Dom Pedrito, e Betemps, em Bagé.

— Há duas pousadas de época que merecem destaque: a Pousada do Sobrado (Bagé), mais rústica, e a Pousada da Maya, luxo puro — completa.

Informações: www.guatambuvinhos.com.br www.miolo.com.br/enoturismo/complexo—enoturistico—almaden

 

GRAMADO, CANELA E FELIZ

 

Vinícola Joliment, em Canela

Foto: Cleiton Thiele, divulgação

Além do turismo e da produção de móveis e chocolates, o vinho é o novo atrativo desta região, que é uma das mais turísticas do Brasil. Como a Campanha Gaúcha, está em plena ascensão, comenta Maria Amélia:

— Vale pela ótima estrutura, porém, é preciso agendamento prévio.

Em Alto Feliz, está a Don Guerino, referência em arquitetura, com perfil jovem e grande área de vinhedos próprios cultivados no entorno da propriedade. Tem restaurante, e todo o atendimento é feito pela família.

Em Gramado, fica a Ravanello, que começou a fazer vinhos no final dos anos 2000. São 2,4 hectares de vinhedos em encostas de 800 metros de altitude. Já a Jolimont é o destaque de Canela.

 

Informações:

www.vinicolaravanello.com.br

www.donguerino.com.br

www.vinhosjolimont.com.br

 

ALTOS MONTES

 

Luiz Argenta é um dos destaques da região dos Altos Montes

Foto: Lucianara Masiero, divulgação

 


A região vitivinícola desenvolvida pela Associação de Produtores dos Vinhos dos Altos Montes, que abrange Flores da Cunha e arredores, é a maior produtora de vinhos do Brasil. Segundo Maria Amélia, é um destino-modelo, com vinícolas belíssimas e boa estrutura gastronômica:

— Destaque para a magnífica Luiz Argenta e a totalmente restaurada Vinícola Salvador, localizada no centro da cidade. Também merecem destaque as belezas naturais dos vales inexplorados, como o Mirador Gelain.

Por desconhecimento do consumidor, acrescenta Maria Amélia, a imagem de Flores da Cunha ainda está muito ligada a vinhos de mesa — o que ficou no passado. Hoje, inúmeros empresários criaram um polo de qualidade e tecnologia com foco enoturístico. A Salvador restaurou uma antiga adega no centro da cidade. Já na Luiz Argenta, a arquitetura moderna, o respeito ao ambiente e a paisagem colocaram a vinícola entre os mais conceituados projetos do mundo.

Informações: www.apromontes.com.br

 

BARRA DO RIBEIRO

 

Vinícola Laurentia recebeu casamento de irmã da top Gisele Bündchen

Foto: Vinícola Laurentia, divulgação

 


O enoturismo da cidade, a 40 quilômetros de Porto Alegre, tem como atrativo unicamente a vinícola butique Laurentia, focada em eventos privados e enogastronomia. Criada em 1996 pelos médicos Gilberto e Leonor Schwartsmann, é inspirada nas vilas da Toscana e tornou-se famosa por receber o casamento da irmã gêmea da modelo Gisele Bündchen, lançando a moda de "casar em vinícola".

O entorno contrasta planícies de arroz com vinhedos. Está próxima à estrada principal de acesso à Barra do Ribeiro, com área de eventos e hospedagem para pequenos grupos. Além disso, realiza almoços, degustações e eventos privados — tudo com agendamento prévio.

Informações: www.laurentia.com.br


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!