Ostras Frescas

A ostra não se acerta com qualquer um - para escoltá-la a bebida tem de encarar o sal, a mineralidade, o iodo e ainda por cima realçar seu frescor. Reunimos vinhos com esse potencial e testamos as combinações

Ostras frescas são como aquelas pessoas de personalidade forte: não é todo mundo que quer ser amigo. Mas quando encontram quem lhes entenda... No que diz respeito ao vinho, a ostra pode ser difícil pela alta presença de iodo e sal. Com um tinto tânico ou branco encorpado, a combinação é desastrosa, sensação semelhante à de lamber uma chapa de metal. Ostras pedem vinhos de muito frescor, o que elimina boa parte deles. Já com cervejas, a combinação é mais fácil. A maioria encara bem o sal e ainda consegue lavar o iodo da boca.

Seguindo a lógica da harmonização por geografia, vinhos produzidos em regiões próximas ao mar vão bem com as ostras. O Chablis é grande escolha, com sua acidez e o caráter de mineralidade marcantes. Mas em tempos de orçamento apertado, boa alternativa é o Muscadet, que para alguns especialistas faz as vezes do limão como tempero do prato. As melhores opções vêm de Sèvre-et-Maine e são rotulados “sur lie” – ou seja, sobre as leveduras usadas na fermentação. 

 

O sal e o iodo são os maiores desafios impostos pela ostra na harmonização 

 

Outros brancos com boa acidez também combinam, caso do Pinot Grigio da Itália e do Albariño da Galicia, região no norte da Espanha. A harmonização clássica de Bordeaux pede um Sauvignon Blanc jovem, sem passagem por madeira. 

Sugestões:

Lolo Albariño 2013

Origem: Rías Baixas, Espanha

De cor amarelo palha, este 100% Albariño traz aromas florais e de frutas (maçã verde, melão) e ótimo frescor. Leve, tem teor alcoólico moderado (12,5%). Na boca, as notas são marcadamente cítricas – e ele tem boa persistência. Com as ostras, fez parceria festiva, de prazer imediato.

 

La Griffe Bernard Chéreau Muscadet Sèvre et Maine Sur Lie 2014

Origem: Loire, França

Com aromas de frutas cítricas, maçã verde e certo herbáceo, este Mucadet enfrenta bem as ostras, confirmando sua popularidade em “botecos” franceses. Tem a capacidade de “secar” a boca, indicado para quem quer entender melhor a mineralidade.

Moison Dampt Chablis Grand Cru Valmur 2014

Origem: Borgonha, França

 

Este vinho é considerado por muitos como uma das melhores expressões do Chardonnay produzidos em Chablis.  Surpreende pelos aromas frutados, ótima acidez e mineralidade, denso e poderoso. Produzido para o envelhecimento.


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!