Produtores de vinhos da Serra Catarinense apostam na qualidade

Um dos diferenciais dos vinhos produzidos na Serra Catarinense é a aposta na qualidade. Segundo Acari Amorim, presidente da associação Vinhos de Altitude, vários deles já foram premiados em concursos nacionais e internacionais. 

— Não queremos competir em quantidade. Nosso objetivo é alcançar vinhos de alta qualidade — diz Amorim.

Ele cita como exemplo disso uma das cláusulas estatutárias da associação, que proíbe a adição de açúcar no mosto (etapa pré-fermentação) para correção de sabor em época de colheitas ruins. A medida, segundo ele, garante a produção de vinhos de qualidade superior, pois são utilizadas apenas uvas com alto grau natural de açúcar.

 

Outro ponto que garante a qualidade do produto é a altitude. Para entrar na associação, é necessário que o produtor utilize espaldeiras, que garantem presença abundante da luz solar para a fruta, e os parreirais precisam estar a  uma altitude mínima de 900 metros acima do nível do mar. 

— Isso garante uma grande amplitude térmica ao longo do dia, o que propicia uma alta concentração de compostos fenólicos, que dão a cor ao vinho, e aromáticos, responsáveis pelo cheiro — explica o enólogo Leonardo Ferrari.

Para a safra de 2016, a expectativa é de um vinho de qualidade ainda melhor que nos anos anteriores. De acordo com Amorim, uma geada tardia, nos dias 11 e 12 de setembro, trouxe perdas de até 30% em alguns tipos de uva. As que restaram, no entanto, apresentam altos índices de açúcar natural.

 

—   Ocorreu uma espécie de seleção natural. As uvas que resistiram à geada ficaram com uma qualidade acima da média. E também tivemos um período seco em janeiro, que foi muito para a planta — diz.

 

Vindima estendida 

A terceira edição da Vindima de Altitude — festa da colheita — terá novas datas a partir deste ano. Anteriormente realizada em apenas um fim de semana, ela foi estendida e acontecerá entre 4 e 27 de março, sempre entre as sextas e domingos. No total, serão doze dias de evento em São Joaquim.

Segundo os organizadores, a mudança foi necessária para melhor acolher os visitantes. Em 2015, aproximadamente 25 mil pessoas participaram da festa. A infraestrutura da cidade, porém, não acompanhou o sucesso de público e houve gente que precisou se hospedar em cidades como Urubici e Lages, a 70 quilômetros de distância. Para 2016, a expectativa é que mais de 50 mil pessoas prestigiem a Vindima. 

 

O evento terá cerca de 30 apresentações com atrações catarinenses: música (erudita e instrumental, jazz, choro, MPB, nativista, entre outras), além de dança contemporânea e folclórica, e poesia. 


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!