Vinhos Perfeitos para um Bom Churrasco

 

 

Nem faz tanto tempo assim, era difícil encontrar uma garrafa de vinho nas mesas das churrascarias brasileiras: tulipas de chope e as caipirinhas dominavam. Hoje a situação se inverteu, e as casas especializadas em carnes estão entre as que mais vendem tintos para acompanhar picanhas, costelas e afins. Não à toa, algumas das melhores cartas do país estão em churrascarias, como o Giuseppe Gril e os paulistanos Varanda Grill e Baby Beef Rubaiyat. Outras apostam em rótulos próprios, como Porcão, Fogo de Chão e Otto.

                                                                                                                                                                                                    A situação mudou completamente, e quase todos os clientes hoje pedem vinho. Há uma tendência a se escolher os mais parrudos, de Chile e Argentina, mas eu prefiro vinhos mais delicados. Para um churrasco, um bom Côtes du Rhône é infalível. Vinhos com muito corpo, pesados, acabam sendo enjoativos para um churrasco entre amigos.

De uma maneira geral, para um churrasco tendemos a pensar em um bom Malbec argentino, ou Tannat uruguaio, países que são referência quando o assunto é carne — e mesmo um Cabernet Sauvignon ou Carmenère chileno, que pega carona na vizinhança. De fato, são estilos que funcionam. Mas a melhor uva para acompanhar um bom churrasco é a Shiraz, seja através dos vinhos do Vale do Rhône, sejam os australianos, chilenos e também os do Sul da Itália (também vale apostar num rótulo produzido com a uva Primitivo). Uma boa escolha é o chileno Ramirana Reserva Syrah 

Para carnes do tipo chamadas achuras, os miúdos que fazem sucesso com os hermanos, como morcilla, riñone e molleja, que apresentam bastante gordura, eu acredito que o melhor vinho seja mesmo um bom Tannat, como os da Bouza e os da Carrau. São vinhos que apresentam taninos firmes e uma boa acidez, que equilibram a untuosidade das “achuras”. 

Um belo Bordeaux é um vinho que vai sempre se sai bem ao lado de carnes assadas, mesmo no calor da brasa (especialmente com cortes de cordeiro), como o L de Laffitte Laujac 2006.


Outra região que tem garrafas capazes de acompanhar muito bem um bom churrasco é o Douro, com os seus tintos elegantes e profundos. Foi lá que o sommelier do Porcão buscou o novo vinho da casa, produzido pela Lua Cheia em Vinhas Velhas. Batizado de Porcão Andreza Garrafeira Douro 2005, com taninos macios e uma ótima acidez, elegante e frutado, com aromas de pimenta e um toque defumado.

Agora você tem um prato que todo brasileiro adora com sugestões de bons vinhos, que agregam mais sabor ao seu fim de semana com os amigos

Bon appetit mon ami!

 


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!